A mobilidade democrática: mobilidade ativa, infraestrutura cicloviária e direito à cidade no Rio de Janeiro

Esta pesquisa se baseia no estudo da mobilidade urbana a partir da análise do provimento da infraestrutura cicloviária no Rio de Janeiro e sua correlação com os dados socioeconômicos da metrópole. Como parte do arcabouço teórico, estuda-se os conceitos de “direito à cidade” e cidadania com os de mobilidades urbana e ativa de forma a relacioná-los. A principal hipótese deste trabalho é de que a mobilidade urbana com foco na mobilidade ativa através do uso da bicicleta no ambiente urbano é um componente central do que se entende por “direito à cidade”. Isto projetaria uma correlação direta entre esses dois elementos, indicando que quanto maior a provisão de infraestrutura a esse tipo de mobilidade, maior o aumento do “direito à cidade” pela população. Neste sentido, o uso da ideia de “mobilidade democrática” colocada no título da pesquisa promete subsidiar um entendimento mais amplo da adoção da bicicleta como meio de transporte no meio urbano e sua relação em morar e vivenciar a cidade de forma mais justa e equânime.

Produto: Tese de doutorado a ser defendida em 2019.